Atas das Sessões Plenárias

Ata da 7ª Sessão Ordinária do 1º Período de Legislatura da Câmara Municipal de Cantagalo, Estado do Rio de Janeiro, realizada aos doze dias do mês de março de 2013

Ata da 7ª Sessão Ordinária do 1º Período de Legislatura da Câmara Municipal de Cantagalo, Estado do Rio de Janeiro, realizada aos doze dias do mês de março de 2013.

Ata da 7ª Sessão Ordinária do 1º Período de Legislatura da Câmara Municipal de Cantagalo, Estado do Rio de Janeiro, realizada aos doze dias do mês de março de 2013, às 18 horas e 30 minutos, sito a Rua Chapot Prevost, 193, sob a Presidência da Vereadora Renata Huguenin de Souza e que contou com a presença dos Vereadores Antônio Geraldo Moura Lima, Carlos Tadeu da Silva Leite, Ciro Fernandes Pinto, Emanuela Teixeira Silva, Homero Ecard Roque, José Augusto Filho, Jorge Carlos Carvalho Quindeler, Ocimar Merim Ladeira, Rafael Silva Carvalhaes e Sebastião Carvalho Cesário. Em seguida, a Presidente solicitou a leitura da Ata da sessão anterior e, após a leitura, em votação, obteve aprovação por unanimidade dos presentes. A seguir, a Presidente solicitou a leitura do expediente recebido que constou do seguinte: PODER EXECUTIVO: Ofício n.º 030/2013; PODER LEGISLATIVO: Parecer da Comissão De Finanças e Orçamento ao Projeto de Lei n.º 005/2013; Indicações n.ºs 021, 022, 023 e 024/2013, do Ver. José Augusto Filho; Indicação n.º 025/2013, do Ver. Carlos Tadeu Leite; Projeto de Lei n.º 008/2013, do Ver. Ciro Fernandes Pinto; Moção de Parabenização apresentada pelo Ver. Carlos Tadeu Leite, ao senhor Odir Amélio Nacif. A seguir, o Presidente convidou a todos para de pé acompanharem a leitura do Evangelho segundo João, Cap. 5,Vers. 1-16. Em seguida, segundo a ordem de inscrição, fez uso da palavra o Ver. José Augusto Filho, para comentar sua preocupação com a CIPAC, pois os vereadores tiveram uma reunião com o pessoal e a empresa está desempregando cento e oitenta pessoas, que significam por volta de setecentas pessoas. Ressaltou que vem acompanhando e Cantagalo tinha uma fábrica de macarrão que dava por volta de cinquenta a cem empregos, Cantagalo tinha três cooperativas de leite, em Cantagalo, Boa Sorte e Euclidelândia e hoje, que funciona através de Itaocara é a de Boa Sorte, está vendo Cantagalo diminuindo em termos de emprego, o IBGE diz que a população em 2030 será menor do que a de hoje, por isso, novamente apelou ao poder público, a sociedade organizada e, principalmente aos políticos, para que se deem as mãos para ver o que está acontecendo. Dessa forma, gostaria que os vereadores tentassem mudar alguma coisa, dedicando-se a isso ai, fazendo Cantagalo voltar a crescer, porque da época das fábricas de cimento pra cá, quantas foram às indústrias que vieram para o município, quem sabe se forem dado vinte anos de isenção, vinte anos passam e as fábricas ficam. Disse ainda, que hoje a secretaria de agricultura ao invés de plantar capim, fazer pequenos poços, deveria incentivar o agricultor a produzir, criar um galpão para esse agricultor vender, a merenda escolar tem uma lei que manda que compre ela no município, que compre direto do agricultor, Cantagalo não tem agricultor que venda merenda escolar para a secretaria de educação. Então, quem sabe se com um galpão, a pessoa não paga nada, tem a barraca dele e vai vender, virão outros, é hora de começarem a se reunir com esse pessoal, procurar trazer uma empresa nova para o município, não sabe como se faz isso, mas em sua opinião, é a união dos políticos e da sociedade organizada é que se vai ter uma ideia disso, essa é a sua preocupação e gostaria que todos pensassem sobre isso, que não é uma causa dele e sim de todo o município de Cantagalo. Em aparte, o Ver. Jorge Quindeler disse que não sabia que a reunião ia acontecer, por isso não compareceu, apesar disso, apoia o movimento dos funcionários da fábrica CIPAC, sendo solidário com eles por saber que o momento é muito difícil. Sabe da preocupação dos vereadores e do prefeito, mas o poder público não pode fazer nada no momento, por se tratar de setor privado, mas no futuro o prefeito poderá fazer no programa de governo, isenções fiscais, incentivando indústrias virem para o município. Ressaltou que quando foi candidato a prefeito, um dos pontos do seu programa de governo era justamente esse, criar incentivos para que empresas de médio e grande porte se instalassem no município. Também em aparte, o Ver. Tadeu Leite para dizer que isso é muito importante, porque hoje temos as fábricas com recursos esgotáveis, finitos e, se precisam criar recursos que sejam renováveis, já esteve conversando com a secretária de educação conversando sobre o leite, porque uma grande parte dos proprietários produz leite no nosso município e, se gasta leite na merenda escolar, entretanto, ela apresentou uma dificuldade, eles precisam da nota fiscal eletrônica, para isso, as associações precisam se organizar. Está ai uma solução, a secretaria de agricultura mudar os conceitos e ao invés de fazer pequenos poços, que ajudam muito, podem fazer de outra forma, de forma organizada, porque amanhã traremos receita para o nosso município, razão pela qual parabenizou o vereador José Augusto, dizendo que estarão juntos nesta luta. Também em aparte, o Ver. Homero Ecard disse concordar com o vereador e fazer coro com relação à agricultura e ao leite da merenda escolar, agora a questão da fábrica de papel, em sua opinião, é uma questão de administração, é logico que fizeram uma reunião lá na defesa civil, mas acha difícil essa fábrica se reerguer, não está aqui para vender sonhos, é muito difícil, é praticamente impossível. Conversou com funcionários que tem quinze, vinte anos de fábrica e isso vem de muito tempo, porque simplesmente não chegou maquinário nenhum, são maquinários obsoletos, se fossem maquinários novos a fábrica produziria com cinquenta funcionários tanto quanto ou mais do que produz com cento e setenta funcionários, com consumo menor de energia, enfim, com menos gastos. Como se trata de setor privado, o setor público não pode fazer muito não, a secretaria de assistência social esteve presente à reunião e, o que poderá ser feito, talvez seja um cadastro para doação de cestas básicas para esse pessoal e, quem sabe os reinserir no mercado de trabalho. Finalizou dizendo que o Ver. José augusto está de parabéns, ressaltando que, eles têm que caminhar de mãos dadas e, que ele faz coro com isso ai e, eles devem caminhar na mesma direção. Em outro aparte, o Ver. Rafael Carvalhaes disse que foi bom o Ver. José Augusto falar sobre isso para que eles pudessem relembrar, principalmente, no caminhão do prefeito, o Ver. Ciro não estava, mas faz parte do projeto do prefeito esse incentivo à agricultura e até mesmo o galpão parta fazer as feiras de agricultores quanto de artesanato. Disse que como ex-secretário de cultura pode falar que já foram realizadas algumas feiras de artesanato onde se alcançou êxito, na primeira foram nove inscritos, na segunda foram vinte e dois, todos de Cantagalo e, no final de semana cada um teve uma média de trezentos reais em vendas. Até mesmo o Pastor Gelber que estava fazendo um trabalho, com o pessoal no BNH ficou surpresos, pois não esperavam que fosse vender tanto, então, também seria uma saída, razão pela qual também faz coro com essa ideia e acha que devem cobrar essa promessa de campanha do prefeito. Ainda em aparte, a Vereadora Emanuela disse que a preocupação do vereador é muito importante, mas esteve esta semana com o secretário de agricultura e viu o seu interesse, falou dos poços que estão sendo feitos, visitou alguns deles e todos estão satisfeitos, mas viu que os agricultores querem produzir e eles precisam de incentivos. Conversou com o prefeito e com o secretário e o que foi falado é que precisam de mais um trator em São Sebastião do Paraíba, precisamos de mais implementos e ele falou que tendo esse incentivo ele vai fazer, razão pela qual, concorda de que trabalhando juntos será muito importante para o desenvolvimento do nosso município. Também em aparte, o Ver. Ciro Fernandes manifestou seu apoio ao Ver. José Augusto, ressaltando que eles devem se unir, porque são eles os responsáveis pela cidade, são políticos e são pagos pelo povo, e tem que trabalhar razão pela qual o vereador está de parabéns e pode contar com ele mesmo que depois eles fiquem em lados opostos, mas a câmara sempre concordou e sempre esteve ao lado da população. Finalizando, o Ver. José Augusto agradeceu aos apartes dizendo esperar contar com todos nessa luta. Nada mais havendo a ser tratado a Presidente anunciou para ordem do dia da próxima sessão as matérias que ficarem prontas. Agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a Sessão, que para constar, eu, Antônio Geraldo Moura Lima, 1º Secretário, lavrei a presente Ata que vai por mim assinada, pelo Presidente e pelo 2ª Secretária. Sala das Sessões Patrono Cívico Tiradentes, em 12 de março de 2013.

Recent Works

Back-To-Top