Atas das Sessões Plenárias

Ata da 271ª Sessão Ordinária do oitavo período de Legislatura da Câmara Municipal de Cantagalo

Ata da 271ª Sessão Ordinária do oitavo período de Legislatura da Câmara Municipal de Cantagalo, Estado do Rio de Janeiro, realizada aos vinte e nove dias do mês de novembro de dois mil e dezesseis, às dezoito horas e trinta minutos, sob a Presidência do Vereador Homero Ecard Roque e que contou com a presença dos Vereadores Antônio Geraldo Moura Lima, Carlos Tadeu da Silva Leite, Ciro Fernandes Pinto, Emanuela Teixeira Silva, Jorge Carlos Carvalho Quindeler, José Augusto Filho, Ocimar Merim Ladeira, Rafael Silva Carvalhaes e Renata Huguenin de Souza a exceção do Ver. Sebastião Carvalho Cesário. Em seguida, o presidente convidou o Ver. Carlos Tadeu da Silva Leite para compor a Mesa Executiva como Primeiro Secretário, e na sequência, solicitou a leitura da ata da 269ª Sessão Ordinária, que após ser lida, obteve aprovação por unanimidade dos presentes. Na sequência, o presidente solicitou a leitura do expediente recebido, que contou do seguinte: MATÉRIAS PARA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO: Requerimento n.º 018/2016, para única discussão e votação. A seguir, o presidente convidou a todos para de pé acompanhar a leitura do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas Capítulo 10, Vers. 21-24. Em seguida, segundo a ordem de inscrição, fez uso da palavra o Ver. José Augusto Filho para solicitar um minuto de silêncio em respeito ao time da Chapecoense, inclusive um dos jogadores é da nossa região, parece que de Trajano de Moraes, mas sua família mora em Bom Jardim ou Friburgo, ele era casado, com uma menina de dezoito anos que está esperando um filho. Lamentavelmente essa situação é drástica, então, gostaria que, se possível, todos ficassem de pé para fazer um minuto de silêncio em memória dessas pessoas e em nome de suas famílias. Após um minuto de silêncio, o Ver. José Augusto finalizou sua participação na tribuna pedindo a todos que, em suas orações rezassem pelo conforto das famílias enlutadas. Em seguida, fez uso da palavra a Vereadora Renata Huguenin para dizer que, esse minuto de silêncio foi importante e como em um minuto da para a gente refletir, parar e pensar em cada família, e pedir que Deus conforte cada um deles. A seguir, a vereadora disse que é nesse sentido que ela vem à tribuna hoje, trazendo uma mensagem que recebeu, e achou que deveria passar para esta Casa, pois com metáforas se consegue muitas coisas, aca sendo um aprendizado. Para tanto, a vereadora fez a leitura de um texto de autoria de Artur Crispim que diz: “Costumo dizer que futebol é metáfora da vida e talvez por isso esse lance com a Chapecoense me deixa tão triste. Porque, por mais que torçamos pra Flamengo, Corinthians, Vasco, Palmeiras, Santos e outros grandes times, na vida a gente é mesmo uma Chapecoense. A gente sonha, luta, batalha, joga fechadinho na defesa, aguenta pressão no trabalho, salva bola em cima da linha no último minuto e quer ser campeão de algo, vibrar com a felicidade, alçar voos altos. A gente é Chapecoense na vida porque, por mais que algumas vezes queira e em outras se sinta impotente, está lá, sempre na peleja. Nem sempre com torcida a favor, às vezes com o estádio da vida lotado, tentando virar o jogo fora de casa, mas estamos lá, buscando nossa realização, nosso conto de fadas. A gente adotou a Chapecoense porque ela é gente da gente. Com essa queda, a gente vê como se importa com bobagem, como perde energia com coisas pequenas, inclusive por aqui. Como a gente se demora em questões que não geram amor. “Donde no puedas amar, no te demores”. Já que vamos seguir na vida, é preciso ser mais Chapecoense. Se encontrar mais, sorrir mais, discordar quando for necessário, mas se respeitar mais. Cultivar os afetos, deixar os desafetos pra lá, nos livrar das âncoras e seguir com as velas. É preciso seguir, é preciso soprar. Vamo, vamo, Chape. Na metáfora dessa vida, jogo de futebol eterno, Chape somos nós”. Finalizando sua falação, a Vereadora Renata Huguenin solicitou às comissões que exarem o parecer na matéria da educação, pois muitos professores e pais de alunos estão procurando, e a gente está fora da lei porque já passamos do prazo, então, pediu para darem o parecer, para que possamos, assim como foi conversado, no máximo até quinta-feira a matéria da educação. A seguir, fez uso da palavra o Ver. Ciro Fernandes para expressar sua tristeza com o fato ocorrido, muito bem descrito pelo Ver. José Augusto e pela Vereadora Renata, e ele gostaria de prestar solidariedade às famílias que perderam seus entes queridos, desejando que Deus possa confortar a todos, e que nós também possamos refletir sobre nossas famílias e amigos, pois estamos sempre ligados no trabalho e acabamos por não dar atenção aos pequenos momentos da vida. Dando prosseguimento aos trabalhos, o presidente passou para ordem do dia, colocando em única discussão e votação, o Requerimento n.º 018/2016, de autoria do Ver. Jorge Carlos Carvalho Quindeler. Após justificativa do autor, e manifestação de apoio dos vereadores, em votação, o requerimento obteve aprovação em única discussão e votação, por unanimidade dos presentes. Finalizando os trabalhos, o presidente fez um apelo aos presidentes de comissões, para que façam os pareceres das matérias que se encontram pendentes, uma vez que nos restam cinco sessões para findar o ano legistativo. Aproveitando a oportunidade, o presidente registrou seu pesar pelo acidente que vitimou o time da Chapecoense, pois como os demais vereadores ele também está triste, e se solidarizou com as famílias, desejando que Deus conforte o coração de cada um que perdeu seu ente querido, esse é o desejo de todos os vereadores do Poder Legislativo de Cantagalo. Nada mais havendo a ser tratado, o presidente agradeceu a presença de todos, e deu por encerrada a sessão, que para constar eu, Carlos Tadeu da Silva Leite, 1º Secretário lavrei a presente ata que vai por mim assinada, pelo Presidente e pelo 2º Secretário. Sala das Sessões Patrono Cívico Tiradentes, em 29 de novembro de 2016.

Deixe seu Comentário

Recent Works

Back-To-Top